Viver o Natal com Maria

Põe-te a caminho e vai até Belém. E se em vez de um Deus triunfante e glorioso te embateres na fragilidade de um menino, não penses que te enganaste no caminho.

Por Darci Vilarinho *

1. Daqui a dias é Natal. Mais uma vez, dirás tu. É verdade, mas é sinal de que Deus mais uma vez se recordou de ti. Cada Natal é uma dádiva sua. É Jesus que vem ao teu encontro. Vai também tu ao encontro d’Ele. Não fiques parado. Põe-te a caminho e vai até Belém. E se em vez de um Deus triunfante e glorioso te embateres na fragilidade de um menino, não penses que te enganaste no caminho. O rosto amedrontado dos oprimidos, a solidão dos infelizes, a amargura de tanta gente é o lugar onde Jesus continua a nascer e a viver em fragilidade. Descobre o rosto de Jesus na Belém do nosso tempo. Pede olhos novos a Jesus. Pede-lhe que te dê os seus olhos para veres o mundo como Ele o vê e para descobrires o seu rosto nas fragilidades da nossa humanidade.

2. Daqui a dias é Natal. Prepara-o como Nossa Senhora o preparou. Lê o Evangelho deste domingo, o Evangelho da Anunciação e da Encarnação do Verbo de Deus. Verás aí que Ela respondeu decididamente ao apelo de Deus, oferecendo-se totalmente, alma e corpo, para que Ele nascesse no nosso mundo. Disse sim à mensagem do Anjo Gabriel, correu em missão até à casa de sua prima Isabel, exultou de alegria no Senhor, porque Ele se serviu da sua pequenez para fazer as grandes coisas que só Ele sabe fazer.

3. “Eis-me aqui!” disse Jesus ao Pai. E a sua vida entrou na nossa vida. “Eis-me aqui!” disse Maria ao Anjo do Senhor. E a sua vida foi obediência nas mãos do Pai. Dois “Sim” unidos, início de vida nova, programa de redenção. E Maria parte em missão para levar esse programa de vida a Isabel e a João. Quando eu fizer aquilo que Deus me pede, então a sua palavra germinará dentro de mim, e serei como Maria instrumento de salvação para os outros. Que a minha vida, ó Maria, acompanhe a tua na aceitação da vontade do Deus e na missão que também a mim o Senhor confiou.

4. Com Maria posso dizer: “A minha alma glorifica o Senhor, e o meu espírito exulta em Deus, meu Salvador”. E com a liturgia podemos proclamar: “Nós te louvamos, bendizemos e glorificamos, Senhor, pelo admirável mistério da Virgem Mãe. A graça que em Eva nos foi tirada, foi-nos restituída em Maria: onde abundou a culpa, superabundou a misericórdia, por Cristo, nosso Salvador”.

5. Obrigado, ó Mãe, pela prenda preciosa que também este ano colocas no nosso coração. Que ele seja o presépio mais bonito que contigo preparamos para receber Jesus, o nosso Salvador.

Obrigado, ó Mãe, pelos meus 56 anos de sacerdócio que hoje celebro. Foram uma dádiva para mim, mas também, creio eu, para todos aqueles que Deus colocou a meu lado no exercício da missão que me foi confiada. Acompanha-me, ó Mãe, na fidelidade à minha vocação e abençoa todos aqueles fizeram parte deste longo percurso.

* Padre Darci Vilarinho, imc, Fátima, Portugal. Em 19 de dezembro de 2020.

Conteúdo Relacionado