Brasília celebra José Allamano com novo quadro

Novo quadro do Bem-aventurado José Allamano na Paróquia da Consolata em Brasília (DF). Foto: Lírio Girardi

A Paróquia da Consolata de Brasília (DF), há anos celebra a Novena e a Festa do Bem-aventurado José Allamano, em outubro. Apesar da pandemia, também neste ano, aconteceu a Novena, durante a Celebração Eucarística diária, transmitida online.

Por Lírio Girardi *

No domingo, dia 04 de outubro, a Igreja Matriz estava lotada. Milagre do Allamano? Solenidade! Festa! A novidade ficou por conta do novo quadro com uma breve biografia do Bem-aventurado Allamano, tamanho natural, introduzido e solenemente aspergido, no início da celebração. O povo vibrou cantando “vai, vai, vai Allamano”. Pediu, com fé: “Allamano tuas bênçãos derrama…”. E, no final, não podia faltar a bela canção em honra de Nossa Senhora Consolata: “Virgem santa, Mãe celeste”…

Por que celebrar o Allamano nesse dia e não em 16 de fevereiro, dia da sua morte? Por que José Allamano, depois de quase cem anos, continua desconhecido pelo nosso povo?

No Brasil, celebrar a Festa do Bem-aventurado José Allamano em outubro, Mês das Missões, quando pastorais e movimentos estão em plena atividade, ajuda o povo a conhecer melhor o nosso Fundador e seu carisma da missão ad gentes. Zeloso missionário, Allamano foi declarado Bem-aventurado pela Igreja, em 07 de outubro de 1990, justamente no Mês Missionário. Além disso, nas comunidades do Brasil, dia 16 de fevereiro é início de ano e as pastorais, e a própria Catequese, nem recomeçaram suas atividades.

Presbitério da Matriz Nossa Senhora Consolata em Brasília (DF).

Agora, é encontrar um lugar de destaque para o novo quadro na igreja, para que, mais e mais, a nossa Comunidade Paroquial, a exemplo do Bem-aventurado José Allamano, encarne a missão e viva a Eucaristia, sob a inspiração da Mãe Consolata.

José Allamano nasceu a 21 de janeiro de 1851 em Castelnuovo Dom Bosco (Itália). Foi ordenado padre a 20 de setembro de 1873. A sua principal missão ele a viveu como Reitor do Santuário da Consolata em Turim, durante 46 anos. Fundou o Instituto Missões Consolata (Padres e Irmãos) em 29 de janeiro de 1901, e as Irmãs Missionárias da Consolata em 29 de janeiro de 1910. Faleceu no dia 16 de fevereiro de 1926 e foi beatificado pelo Papa João Paulo II em 07 de outubro de 1990. Hoje seus missionários e missionárias trabalham em 28 países da Europa, África, América e Ásia.

* Pe. Lírio Girardi, IMC, é pároco em Brasília (DF).