A Igreja Católica no Gabão

20 de maio de 2021
Visita pastoral de um bispo do Gabão – Foto: Eglise Catholique au Gabon

Há seis circunscrições eclesiásticas no Gabão e a organização pastoral se faz por meio de 70 paróquias e 144 centros de atendimento pastoral.

Por Fernando Altemeyer *

Com uma superfície de267.670 quilômetros quadrados, o Gabão tem como capital a cidade de Libreville. Faz fronteiras com Camarões, Congo e a Guine Equatorial, com maioria de grupos étnicos bantos.

No país se fala o francês, e mais de quarenta idiomas locais, entre eles o fang, pounou, myéné, téké e kota. Tem um índice de fecundidade de 3,41 filhos por mulher, uma esperança de vida de 63,3 anos e com uma população urbana de 84,41%. É um país rico em petróleo e grandes minas de diamantes.

Cultura Bantu – Foto: Divulgação Ecobantu

Atualmente são 1.948.000 habitantes, dos quais 993.480 católicos, ou seja, 51% da população, segundo as estatísticas publicadas pela Santa Sé.

Dados Eclesiais

Há seis circunscrições eclesiásticas no Gabão, sendo uma arquidiocese, quatro dioceses e um vicariato apostólico. O episcopado conta atualmente com oito bispos, sendo um arcebispo na ativa, um arcebispo emérito, um núncio, três bispos diocesanos, um vigário apostólico e um bispo emérito. Atualmente está vacante a Diocese de Franceville.

A organização pastoral se faz por meio de 70 paróquias, 144 centros de atendimento pastoral. Ministros do povo de Deus: 171 sacerdotes (89 padres do clero secular e 82 membros do clero religioso), dois diáconos permanentes, 185 seminaristas, 43 irmãos, cinco missionários leigos, 186 religiosas consagradas e 2.242 catequistas.

Dados oficiais do país indicam que os protestantes somam 24%, os que professam crenças africanas de religiões tradicionais são 5,7% e os islâmicos representam 12,2% da população.

Curiosidades

O Vicariato apostólico das duas Guinés e de Serra Leoa foi eregido em 08/10/1842 e o Vicariato Apostólico do Gabão em 18/03/1890. A evangelização católica no interior do país principiou em 1881. A hierarquia católica foi estabelecida em 1955.

A chegada dos presbiterianos e protestantes franceses inicia-se em 1870. O Gabão é para a África o que o Tibete é para a Ásia: o centro espiritual das iniciações religiosas, especialmente pela música sacra do Bwiti, a doutrina religiosa dominante do país, atribuída aos Fang e os Mitsogho.

O papa São João Paulo II visitou o país em fevereiro de 1982.

Nenhum cardeal criado do Gabão na história da Igreja.

Nenhum bispo presente ao Concílio Vaticano I de 08/12/1869 a 20/10/1870.

Bispos participantes do Concílio Vaticano II de 1962 a 1965. Hoje falecidos.

  1. François Ndong †, Bispo Auxiliar de Libreville; Idade: 59.7
  2. Jean-Jerôme Adam, C.S.Sp. †, Arcebispo de Libreville; Idade: 61.3
  3. Raymond-Marie-Joseph de La Moureyre, C.S.Sp. †, Bispo de Mouila; Idade: 54.5

Mártir recente da Igreja do Gabão:

Irmã Lydie Oyanem Nzoughe, nascida no Gabão. Religiosa de Santa Maria, assassinada em 20/03/2020, no Centro de Acolhida Fraternité Saint Jean, em Libreville, Gabão (agência FIDES).

* Perfil da Igreja Católica da República do Gabão –Republique Gabonaise – Pesquisa preparada para o Portal da Consolata pelo Prof. Dr. Fernando Altemeyer Junior – Departamento de Ciências Sociais da PUC-SP.  Email: fajr@pucsp.br

Fontes da pesquisa: www.vatican.vawww.catholic-hierarchy.orgwww.cardinals.fiu.eduwww.secam.org

Conteúdo Relacionado