A Igreja Católica na Libéria

8 de julho de 2021

Missionário na Libéria – Foto: Arquivo SDB

Primeiro país independente de toda a África, proclamada em 1821, atualmente a Libéria tem 78% da população identificada como protestante e 8% são católicos.

Por Fernando Altemeyer *

A superfície da Libéria é de 111.370 quilômetros quadrados. Faz fronteiras com Costa do Marfim, Guiné e Serra Leoa. No país se falam inglês e muitos dialetos. A capital é Monrovia, com um milhão de habitantes.  Tem uma taxa de fecundidade de 4,9 filhos por mulher, uma expectativa de vida de 57,5 anos e uma população urbana de 50%. O país é rico em ferro, ouro e minas de diamante. Foi o primeiro Estado independente de toda a África, proclamada em 1821.

Atualmente 5.177.000 habitantes, dos quais 414.160 católicos, ou seja, 8% da população, segundo as estatísticas publicadas pela Santa Sé.

Dados Eclesiais

Na Libéria há três circunscrições eclesiásticas, sendo uma arquidiocese ou sede metropolitana e duas dioceses (Gbarnga e Cape Palmas). O episcopado conta atualmente com quatro prelados sendo um arcebispo emérito, um núncio apostólico e dois bispos diocesanos. A arquidiocese de Monróvia está vacante no momento.

A organização pastoral se faz por meio de 57 paróquias e 694 centros de atendimento pastoral. Ministros do povo de Deus: 63 sacerdotes (42 padres do clero secular e 21 membros do clero religioso), 44 seminaristas, 14 irmãos, cinco missionários leigos, 67 religiosas consagradas e 207 catequistas.

No país os muçulmanos representam 11,7% da população, os protestantes 78% e as religiões tradicionais 1%.

Curiosidades

A evangelização começa com a chegada dos colonizadores portugueses no século 15. Em 1820 um grupo de escravos vindas da América do Norte é levado para constituir a Libéria. O papa Gregório XVI pede que os bispos americanos enviassem missionários. Um Vicariato Apostólico é criado em 1842, mas depois abandonado.

A Sociedade das Missões Africanas assume a missão em 1906. A Prefeitura Apostólica da Libéria é criada em 18/04/1903. Foi elevada para Vicariato em 1934. Em 1981 Monróvia se torna sede metropolitana.

A Libéria viveu uma guerra civil por 25 anos. Produziu um milhão de refugiados, ou seja, um terço dos liberianos. Desde 2003 lentamente é realizado um promissor caminho de paz com apoio da Comunidade de Santo Egídio.  

Nenhum cardeal até hoje criado para a Libéria.

Nenhum bispo presente ao Concílio Vaticano I de 08/12/1869 a 20/10/1870.

Bispos presentes ao Concílio Vaticano II de 1962 a 1965.

  1. Francis Carroll, S.M.A. †, Vigário Apostólico de Monrovia; Idade: 53.3
  2. Nicholas Grimley, S.M.A. †, Vigário Apostólico de Cape Palmas; Idade: 48.1
Presença das missionárias da Consolata

As irmãs missionárias da Consolata iniciaram suas atividades no interior da Libéria em 1963. Atualmente estão presentes em Harbel e Buchanan.

Missionária da Consolata na Libéria – Foto: Arquivo MC Libéria

Sua dedicação sempre esteve voltada para a área da educação, saúde e pastoral no acompanhamento à população. Passaram por duas guerras civis no país, de 1989 a 1996 e de 1999 a 2003. Estiveram muito próximas aos enfermos na grave epidemia do ebola que abalou o país, que foi o mais atingido no mundo, a partir de 2014.

Ser presença junto ao povo, como sinal de consolação, esse é o sinal da presença das missionárias da Consolata na Libéria.

* Perfil da Igreja Católica da República da Libéria – Republic of Liberia. Pesquisa do para o Portal da Consolata preparada pelo Prof. Dr. Fernando Altemeyer Junior – Departamento de Ciências Sociais da PUC-SP.  Email: fajr@pucsp.br

Fontes da pesquisa: www.vatican.vawww.catholic-hierarchy.orgwww.cardinals.fiu.eduwww.secam.org

Conteúdo Relacionado