A Igreja Católica na Costa do Marfim

Basílica de N. Sra. da Paz, em Yamoussoukro, é o maior templo católico do mundo – Foto: Wikimedia Commons / BNDPY 2013

O papa São João Paulo II realizou três visitas apostólicas ao país. Na última inaugurou a Basílica Nossa Senhora da Paz, o maior templo católico do mundo, em 1990. Há 25 anos os primeiros missionários da Consolata chegaram à Costa do Marfim.

Por Fernando Altemeyer *

Costa do Mafim tem uma superfície de322.461 quilômetros quadrados, fazendo fronteiras com Burkina, Gana, Guiné, Libéria e Mali. Os idiomas falados no país são o francês, dioula e baoulé. Sua capital política é Yamousoukro, com 260 mil habitantes, e a capital econômica é Abidjan, com 3,6 milhões de habitantes. A taxa de fecundidade no país é de 3,67 filhos por mulher, a expectativa de vida é de 50,4 anos e a população urbana é de 46%.

É o maior produtor mundial de cacau e tem um grande plantio de café, algodão, milho e arroz. Há grandes jazidas de diamantes e reservas de petróleo. A Costa do Marfim tornou-se alvo do jihadismo  em março de 2016, no ataque em Grand-Bassam que matou 22 pessoas.

Atualmente 25.830.000 habitantes, dos quais 6.302.520 católicos, ou seja, 24,4% da população, segundo as estatísticas publicadas pela Santa Sé.

Dados Eclesiais

Na Costa do Marfim há quinze circunscrições eclesiásticas, sendo quatro arquidioceses ou sedes metropolitanas e onze dioceses. O episcopado conta atualmente com dezenove prelados sendo um cardeal arcebispo, um núncio apostólico, três arcebispos na ativa e um arcebispo emérito, além de nove bispos na ativa e quatro eméritos. Atualmente estão vacantes as dioceses de Katiola, Odienné e Yamaoussoukro.

Mapa de Costa do Marfim (em francês: Côte D’Ivoire)

A organização pastoral se faz por meio de 491 paróquias e 1.569 centros de atendimento pastoral. Ministros do povo de Deus: 1.477 sacerdotes (1171 padres do clero secular e 306 membros do clero religioso), oito diáconos casados permanentes, 681 seminaristas, 227 irmãos, sete membros de institutos seculares, 42 missionários leigos, 1.073 religiosas consagradas e 21.562 catequistas.

Das outras religiões, os muçulmanos são 38,6% da população, os protestantes 26%, das religiões tradicionais 12%, e os sem religião somam 16,7%.

Curiosidades

A evangelização iniciou com a chegada dos missionários espiritanos em 1895. No dia 28/06/1911 foi criada a Prelazia Apostólica de Costa do Marfim, atual sede metropolitana de Abidjan. O primeiro presbítero nascido na Costa do Marfim foi ordenado em 1934 e a hierarquia foi estabelecida em 1955 pelo papa Pio XII.

O presidente católico Felix Houphouet Boigny construiu entre 1985 a 1989 a maior Igreja católica do mundo, a Basílica de Nossa Senhora da Paz em Yamoussoukro. Custou 300 milhões de dólares para ser a cópia aumentada da Basílica de São Pedro, de Roma.

Membros do grupo de dança tradicional da Vila Liabo – Foto: Divulgação FESTURIS

Atualmente, Costa do Marfim conta com um quarto de sua população de estrangeiros, oriundos de modo particular de Burkina, Mali, Guiné e Gana. O papa São João Paulo II visitou três vezes o país em visitas apostólicas: maio de 1980, agosto de 1985 e setembro de 1990.

Cardeais

  1. Bernard Yago (1916+1997), arcebispo de Abidjan, criado cardeal por São João Paulo II em 02/02/1983. Falecido.
  2. Bernard Agré, nascido em 02/03/1926. Falecido em 09/06/2014. Arcebispo de Abidjan. Criado cardeal em 21/02/2001 pelo papa São João Paulo II. Falecido.
  3. Jean-Pierre Kutwa, Archbishop of Abidjan, com 74,95 anos. Cardeal eleitor criado pelo papa Francisco em 22/02/2014. Nascido em 22/12/1945.

Nenhuma presença durante o Concílio Vaticano I de 08/12/1869 a 20/10/1870.

Bispos presentes ao Concílio Vaticano II de 1962 a 1965. Hoje falecidos.

  1. André-Pierre Duirat, S.M.A. †, Bispo de Bouaké; Idade: 57.3 anos.
  2. Bernard Yago †, Arcebispo de Abidjan Idade: 49.2
  3. Emile Durrheimer, S.M.A. †, Bispo de Katiola; Idade: 56.3
  4. Eugène Abissa Kwaku †, Bispo de Abengourou; Idade: 38.7
  5. Jean Marie Etrillard, S.M.A. †, Bispo de Gagnoa; Idade: 65.1
  6. Pierre-Eugène Rouanet, S.M.A. †, Bispo de Daloa; Idade: 47.8
Os missionários da Consolata na Costa do Marfim

Seguindo as orientações do IX Capítulo, a Direção Geral enviou os três primeiros missionários à diocese de São Pedro no início de 1996, na esperança de que este novo compromisso pudesse trazer “novidade no estilo, método e expressões da ação evangelizadora do Instituto” (IXCG, 73).

Tentando estar mais perto dos pobres, a primeira comunidade foi estabelecida no bairro Bardot (São Pedro), mas ao mesmo tempo o cuidado pastoral da nova paróquia da Catedral foi assumido por um curto período de tempo.

Pouco a pouco a presença dos missionários multiplicou-se e assim em 1997 foi aberta a Missão de Sago, a 120 km do centro da diocese; no ano 2000, a paróquia de Notre Dame de la Mer em Grand-Béréby e em 2004 a paróquia de São José em Grand-Zattry.

A convite do Núncio Apostólico e a pedido do Bispo de Odienné em 2001, o Instituto acolheu a missão de Dianra e no ano seguinte a de Marandallah, ambas no norte do país, numa zona de maioria muçulmana, com a intenção de iniciar um primeiro encontro e diálogo gradual com a população islâmica.

No início de 2001, os missionários presentes na Costa do Marfim realizaram a sua primeira Conferência Regional e a 16 de fevereiro do mesmo ano o grupo tornou-se uma Delegação. Foi durante a terceira Conferência que se decidiu que o tempo estava maduro para oferecer aos jovens marfinenses a possibilidade de se tornarem missionários da Consolata. Inicialmente os seminaristas foram formados partilhando vida e compromisso missionário com as comunidades das várias missões até 2016, quando a casa de formação Bem-aventurada Irene Stefani foi aberta em Djorogobité II (Abidjan).

Ao celebrar 25 anos de missão no país trabalham hoje na Costa do Marfim, 16 padres da Consolata em seis presenças nas dioceses de Abidjan, Odienné e São Pedro.

* Perfil da Igreja Católica da República da Costa do Marfim – Republique de Côte d´Ivoire. Pesquisa para o Portal da Consolata preparada pelo Prof. Dr. Fernando Altemeyer Junior – Departamento de Ciências Sociais da PUC-SP.  Email: fajr@pucsp.br

Fontes da pesquisa: www.vatican.vawww.catholic-hierarchy.org; www.cardinals.fiu.eduwww.secam.orgwww.cecongo.org; www.eglisecatholique-ci.org

Conteúdo Relacionado