A Igreja Católica em Botswana

17 de fevereiro de 2021
Catedral de Gaborone – Foto: Catholic Diocese Of Gaborone

A pequena Igreja no país conta com duas dioceses, 42 paróquias e 90 centros de atenção pastoral a 126.000 católicos. O papa São João Paulo II visitou Botswana em setembro de 1988.

Por Fernando Altemeyer *

A superfície de Botswana é de 581.730 quilômetros quadrados. Os idiomas falados são o inglês e o setswana. A capital do país é Gabarone, com 231.000 habitantes. É o segundo produtor mundial na extração de diamantes, que conforma 1/3 do PIB. Há também depósitos de níquel. É um país mediterrâneo sem acesso ao mar. Faz fronteiras com África do Sul, Namíbia e Zimbabwe. Sua taxa de fecundidade é de 2,45 filhos por mulher, a esperança de vida é de 52,7 anos.

Com uma população urbana de 52%, o país tem 2.520.000 habitantes, dos quais 126.000 católicos, ou seja, 5% da população, segundo as estatísticas publicadas pela Santa Sé.

Dados Eclesiais

Há duas dioceses no país, que são membros da Conferência dos Bispos Católicos da África Austral, que também inclui os episcopados da África do Sul e de Eswatini. No país estão atualmente três bispos, sendo um núncio apostólico, um bispo e um emérito. Está vacante a diocese de Francistown.

Mapa de Botswana

A organização pastoral se faz por meio de 42 paróquias e 90 centros de atendimento pastoral. Ministros do povo de Deus: 73 sacerdotes (22 padres do clero secular e 51 membros do clero religioso), quatro diáconos permanentes, 19 seminaristas, seis irmãos, dois missionários leigos, 79 religiosas consagradas e 510 catequistas. Irmãos protestantes são 16%; religiões nativas e ancestrais somam 15,1%; sem religião 1%.

Há doze religiões registradas oficialmente no país. O fundamento da fé popular é chamado Badimo, que significa memória e presença dos ancestrais.

Curiosidades

A evangelização principia com uma primeira missão aberta em 1928. Anteriormente houve tentativas em 1879. A prefeitura apostólica de Bechuanaland foi erigida em 02/04/1959. Elevada posteriormente a diocese de Gaborone em 1970. Consolidou sua independência em 1966. Um em cada três adultos foi atingido pela AIDS que recebeu uma ação governamental altamente efetiva. O papa São João Paulo II visitou o país em setembro de 1988.

Criança bosquimano da Reserva de Kalahari Central, Botswana, em 2004 – Foto: Survival International

O povo San ou Saan (conhecidos como bosquímanos) são os descendentes dos primeiros habitantes da África Austral e somam cerca de 100.000 pessoas em Botswana. São caçadores/coletores que desde a década de 1990 passaram a praticar a agricultura. O povo San é um dos catorze povos existentes da “população ancestral” a partir do qual todos os seres humanos modernos descendem. Eles estão sendo exterminados pelas companhias mineradoras expulsando da terra onde viveram há mais de vinte mil anos.

Nenhum cardeal nomeado para Botswana.

Nenhum bispo presente ao Concílio Vaticano I de 08/12/1869 a 20/10/1870.

Bispo presente às sessões do Concílio Vaticano II de 1962 a 1965:

Urban Charles Joseph Murphy, C.P. †, Prefeito de Bechuanaland; ligado diretamente ao Vaticano; Cúria Romana; Idade: 46.2 anos. Falecido.

* Perfil da Igreja Católica da República de Botswana  Republica of Botswana –  data: 10/02/2021.  Pesquisa para o Portal da Consolata preparada pelo Prof. Dr. Fernando Altemeyer Junior – Departamento de Ciências Sociais da PUC-SP.  Email: fajr@pucsp.br

Fontes da pesquisa:

www.vatican.va; http://www.catholic-hierarchy.org/country; http://cardinals.fiu.edu/; https://secam.org/

Conteúdo Relacionado